Idfed.info

Não deixe o seu valor mudar com a sociedade

Filme tarijeño “Gaspar” estreia após 10 anos de desenvolvimento

“Gaspar”, um filme tarijeña dirigido por Diego Pino e produzido por Yasser Casal, chegará na próxima quinta-feira, 11 de novembro, a salas de todo o país. Uma conquista para seus autores depois de conceber o filme 10 anos atrás, quando seu autor surgiu com a idéia de criar uma série sobre um jovem casal disfuncional e as conseqüências em seu filho, Gaspar e que agora finalmente vê a luz transformada em um longa-metragem.

A fita teve um desenvolvimento a fogo baixo principalmente por problemas de financiamento, que tiveram que ser resolvidos com recursos próprios e com o apoio de alguns fundos concorrentes, como o extinto programa de intervenções Urbanas (PIU). Ela estava pronta para sua exibição em 2019, mas os problemas pós-eleitorais daquele ano, primeiro, e depois a pandemia forçaram a aguardar o momento oportuno, segundo seu produtor, Casal.

“Gaspar” leva o título de seu protagonista, um menino de 8 anos que ainda não fala entre as constantes disputas de seus pais. Sua mãe Linda cuida dele e protege-o, enquanto seu pai, Martin, parece apenas dedicar-se a promover sua banda de rock. O teste de fogo para esta família em crise virá quando Linda, cansada da imaturidade de Martin, decide tomar um tempo para si mesma e deixá-lo aos cuidados de Gaspar. Será o momento para que pai e filho aprendam a conhecer-se e cuidar-se.

Foi parte da seleção oficial do Festival Internacional de cinema de Puerto Madryn (Mafici) e da sétima edição do Festival Internacional Cinema de Alturas, ambos da Argentina. Na Bolívia, ele teve sua estréia no Fenavid de Santa Cruz.

“O processo foi longo porque é uma história grande e além disso é muito difícil fazer cinema na Bolívia, principalmente pelas questões econômicas. Acho que a estréia chega em um momento ideal porque com Diego chegamos a um bom ponto de maturidade artística”, contou Casal, produtor de cinema de há 10 anos e que trabalhou principalmente em curtas-metragens de Rodrigo Bellott, bem como em seu mais recente filme “boi vermelho sangue”, que estreou no Festival de cinema de Guadalajara.

A casa produtora de “Gaspar” é a máquina Dos Sonhos. É estrelado por Vitorio Lema (ator também em “boi vermelho sangue” e “perdido em setembro”) e Eugenia Anazgo, que faz sua estréia no cinema; enquanto Sergio Bastani (um dos três diretores de “vermelho, amarelo, Verde) é o diretor de fotografia.

“Em palavras muito resumidas ‘Gaspar’ trata dos problemas do núcleo da sociedade que é a família; o dia-a-dia do bem-estar de pequenos grupos, que carregam problemas que todos podem entender. Não é um filme difícil de digerir, mas é muito agradável que pode ser visto com a família ao lado de qualquer pessoa a partir dos 12 anos”, assegurou Casal.