Idfed.info

Não deixe o seu valor mudar com a sociedade

México relata 357 novas mortes e 4.503 novos contágios de coronavírus

A Secretaria de saúde do México informou nesta quinta-feira 357 novas mortes pela COVID-19 para um total de 287.631 óbitos, além de outros 4.503 casos para chegar até os 3.798.286.

Com esses dados, o México permanece como o quarto país com mais mortes pela COVID-19, atrás dos Estados Unidos, Brasil e Índia, e o décimo quinto em número de contágios confirmados, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins.

Na terça-feira, o governo do México afirmou que a pandemia da COVID-19 hila três meses de declínio e que está prestes a cumprir sua meta de vacinar com pelo menos uma dose a toda a população maior de 18 anos.

Nesta quinta-feira, a Cidade Do México terminou de vacinar adultos com mais de 18 anos.

As autoridades sanitárias reconhecem que, com base nas atas de óbito, a pandemia rondaria os 425.000 falecidos no país e estimam que o México acumula na realidade 4.018.472 contágios.

Do valor oficial total, 29.431 são os casos ativos, que apresentaram sintomas nos últimos 14 dias e representam 0,7%.

Além disso, desde o início da pandemia, 3.159.461 pessoas se recuperaram.

A ocupação média de leitos gerais nos hospitais mexicanos é de 21% e de 19% para leitos de terapia intensiva.

No que diz respeito aos óbitos, a Cidade Do México-o foco da pandemia – acumula cerca de 18% de todos os óbitos a nível nacional.

PLANO DE VACINAÇÃO

As autoridades também indicaram que o programa de vacinação, que contempla todos os maiores de 18 anos, acumula mais de 118.85 milhões de doses aplicadas, somando 793.368 durante o último dia.

Até agora, 71, 37 milhões de pessoas com mais de 18 anos têm pelo menos uma dose. Ou seja, 80% do total da população adulta.

Desse total, 78% (55, 94 milhões) receberam o esquema completo.

Desde o final de dezembro de 2020 chegaram ao México 147,29 milhões de doses das vacinas anglo-sueca AstraZeneca, a russa Sputnik V, As Americanas Pfizer, Johnson & Johnson e Moderna, além das Chinesas CanSino e Sinovac.

O governo mexicano estimava que essas datas chegariam a 120 milhões de doses recebidas, mas já ultrapassou amplamente essa meta e se aproxima dos 150 milhões de doses, que esperava chegar no final do ano.